Leptospirose – Sintomas Prevenção Tratamento

A leptospirose é uma doença infecciosa causada por um tipo de bactéria chamada leptospira que são bactérias espiraladas, longas, finas, ponteagudas e ativamente móveis.. A leptospirose pode ser transmitida por vários animais, como ratos, gambás, gambás, guaxinins, raposas e outros animais nocivos. É transmitida através do contato com solo ou água infectadas, com resíduos de um animal infectado. Pessoas contraem a doença por ingerir alimentos ou água contaminada ou pela pele e mucosas (olhos, nariz, seios, boca) contato com a água contaminada ou do solo.

A leptospirose ocorre em todo o mundo, mas é mais comumente adquirida nos trópicos.

Sintomas da leptospirose começam a partir de dois a 25 dias após a exposição direta inicial a urina ou tecidos de um animal infectado. Veterinários, donos de pet shop, trabalhadores de esgotos, e funcionários da fazenda tem um risco particularmente mais elevado. Pessoas que participam em atividades esportivas ao ar livre, como canoagem, rafting, caminhadas e acampamentos também podem entrar em contato com água contaminada ou solo.

A doença normalmente progride em duas fases:

– A primeira fase aparecem sintomas como de uma gripe, com dores de cabeça, dores musculares, dor nos olhos com luzes brilhantes, seguidos de calafrios e febre. Ocorre vermelhidão dos olhos e os sintomas parecem melhorar, entre o quinto e o nono dia.

– A segunda fase tem início quando a pessoa contaminada começa a sentir melhor da primeira fase. Os sintomas iniciais se repetem com febre e dor com rigidez do pescoço. Alguns pacientes desenvolvem inflamação grave dos nervos dos olhos, cérebro, coluna vertebral (meningites), ou outros nervos. Dor abdominal superior pode ocorrer. Sintomas menos comuns se relacionam à doença do fígado, pulmões, rins e coração.

O diagnóstico da leptospirose é feito através de exames de sangue e de urina.

O tratamento da leptospirose envolve altas doses de antibióticos. Tratamento com antibióticos é mais eficaz quando iniciado precocemente no curso da doença. Pacientes gravemente doentes podem necessitar de hospitalização para tratamento antibiótico. Manifestações graves de fígado e rim da infecção pode exigir cuidados médicos intensivos e de tratamento, por vezes, pode até ser necessário fazera diálise. No entanto, mesmo em casos graves, a função hepática e renal, volta ao normal depois da doença ser tratada e curada.

 

 

 

 





Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *