Gravidez na Adolescência no Brasil – Riscos Resumo

A idade mínima legal para o casamento no Brasil é atualmente 16, se autorizado ou consentido pelos pais ou se autorizado por um juiz. Casamentos com menos de 18 – se válidos – trazem emancipação automática segundo a legislação brasileira.

A idade de consentimento indica a idade mínima legal de que um adolescente pode ter relações sexuais com um parceiro de 18 anos. Idade de consentimento no Brasil é atualmente 14, se autorizado ou consentido pelos pais.

No entanto, a introdução de um novo artigo no novo Código Civil e, recentemente aprovada trouxe uma nova perspectiva para a questão. Desde 11 de janeiro de 2003, os casamentos envolvendo meninas grávidas abaixo de 16 anos não estão sujeitos a invalidação. O objetivo do novo artigo é proteger a maternidade e o futuro do bebê, além de combater as mães adolescentes.

Cerca de 1,1 milhão de adolescentes engravidam por ano no Brasil. A gravidez precoce é uma das ocorrências mais preocupantes relacionadas à sexualidade da adolescência, com sérias consequências para a vida futura dos envolvidos.

A maioria das adolescentes que engravidam, o fazem por não terem grandes perspectivas de vida, por descuido ou simplesmente por emoção. Essas jovens não tem condições financeiras nem emocionais para cuidar de uma criança, e nem mesmo de formar uma família. E muitas vezes essas meninas acabam fugindo de casa pela não aceitação da família.

Estudos demonstram que a incidência de recém-nascidos gerados por mães adolescentes com baixo peso é duas vezes maior que o de mães adultas. A taxa de morte neonatal é três vezes maior.

A situação fica ainda pior quando os casamentos precoces acabam motivando uma nova gravidez.

Apesar da orientação sobre métodos anticoncepcionais, a gravidez na adolescência no Brasil vem aumentando muito no Brasil.

 

 

 

 

 





Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *