Estrela de Davi – Significado, Origem

Estrela de Davi não tem contexto bíblico

A estrela de Davi que tem seis pontas é o símbolo mais conhecido do judaísmo religioso e nacional. A estrela de Davi não é descrita na bíblia como sendo atribuída a um rei David ou a seu filho, Salomão.

Apesar de muito folclore mencionar o Escudo de David, conhecido em hebraico como Magen David, o primeiro uso conhecido do hexagrama de seis pontas ocorreu no 10º centenário no Leningrad Codex, escrito no ano 1008 CE. Este era um texto hebraico bíblico em que o hexagrama foi usado para ilustrar a capa.

Os estudiosos da Bíblia escreveram numerosas interpretações a respeito de porque este símbolo tornou-se importante no judaísmo. Um desses trata da Criação, na qual Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo, o sétimo dia era simbolizado pelo centro da estrela. Outros estudiosos interpretam a “estrela” como sendo a união de dois triângulos, com a parte superior apontando para o Reino dos Céus, e menor para o domínio da humanidade sobre a terra.

Os dois triângulos separados, também se assemelham a ‘Delta’ a letra grega também se diz designar duas letras hebraicas do nome bíblico do Rei Davi. Junto com isso, o significado simbólico da conjunção dos dois triângulos são ditos para apontar para as posições astrológicas dos astros no momento em que Davi foi coroado rei de Israel.

O símbolo tornou-se mais proeminente durante a Idade Média e, posteriormente, tornou-se popular em sinagogas e outros locais de culto judaico e estudo. A aceitação mais moderna do hexagrama como símbolo nacional do judaísmo ocorreu no final do século 19 e início do século 20, quando Theodore Herzl escreveu suas idéias de um Estado judeu que culminou com a Conferência de Basileia em 1903.

A estrela também tem ligações místicas com textos judaicos, incluindo a Kabbalah e o Zohar, os quais apareceram no final da Idade Média. Outras ligações são encontradas na Espanha, bem como na Europa Central, incluindo a Hungria, onde foi usado na criação de ilustrações e objetos religiosos, como a mezuzá, a pequena caixa contendo escritos religiosos e colocados nos umbrais das casas judaicas.

A estrela foi usada negativamente por ambos os grupos da igreja e pelos nazistas alemães para destacar judeus para a perseguição que culminou com o Holocausto.

Tal como a Fénix mitológica, a estrela de seis pontas se tornou o símbolo nacional do Estado de Israel em 1948, e é a parte central da bandeira nacional de Israel. Hoje ele é revivido em jóias judaica e presentes judeus.

Como o hexagrama é frequentemente observado nos escritos e símbolos relacionados com o ocultismo, alguns judeus ultra-religiosos não o aceitam como um símbolo religioso judaico e nacional. Estes grupos incluem o Neturei Karta, o grupo ultra-ortodoxo religioso que consideram que a estrela de seis pontas esta associada com o sionismo.

 

 

 

 





Autora da matéria :
One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *