Era Vargas – Estado Novo, Resumo

Era Vargas investimento no Brasil

A Revolução Brasileira de 1930, que marcou o fim da República Velha (com a deposição do presidente Washington Luís, a revogação da Constituição do país em 1891 com vista ao estabelecimento de uma nova ordem constitucional, a dissolução do Congresso Nacional; Federal intervenção dos governos do Estado e da alteração do cenário político, com a supressão da hegemonia até então desfrutado pelas oligarquias de São Paulo e Minas Gerais), sinaliza o início da Era Vargas.

A Era Vargas foi composta por três fases sucessivas: o período do Governo Provisório (1930-1934), o período da Constituição de 1934, e o Estado novo período (1937-1945), que começa quando, a fim de perpetuar o seu governo, Vargas impõe uma Constituição nova e autoritária em um golpe de Estado, e fecha o Congresso, assumindo poderes ditatoriais.

Vargas fez grandes realizações no Brasil, ele criou a  Justiça do Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, fez a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Assim como os direitos trabalhistas: carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas.

Getulio Vargas também investiu no crescimento do Brasil, criando a Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945). Em 1938, criou o IBGE. Saiu do governo em 1945, após um golpe militar.

Durante seu segundo mandato, em 1950, Getulio Vargas foi eleito através de eleições democráticas, e foi quando criou a campanha “Petróleo é Nosso” que deu início a criação da Petrobrás.

Getulio Vargas suicidou-se no Palácio do Catete com um tiro no peito em agosto de 1954.

 

 

 

 





Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *