Endoscopia Digestiva Alta – Doi ?

A Endoscopia Digestiva é um exame que ajuda os médicos a olharem o revestimento do trato digestivo. Ele é usado para ajudar a diagnosticar e tratar doenças e condições relacionadas ao trato gastrointestinal. Procedimentos de endoscopia gastrointestinal incluem endoscopia digestiva alta, baixa endoscopia, colonoscopia e enteroscopia.

Endoscópios flexíveis de fibra óptica, sao tubos que têm uma câmera conectada ao final. Isso permite que os médicos tirem fotos e vejam as paredes que circundan o orgao digestivo.Os médicos podem visualizar as imagens através de uma lente da câmera conectada à endoscopia ou assistindo vídeo ao vivo na tela da televisão.

Várias doenças podem ser descobertas atraves do exame de endoscopia gastrointestinal. Isso inclui vários tipos de câncer ao longo do trato digestivo. Ele também é usado para encontrar sangramentos ao longo do trato gastrointestinal e confirmar a presença de úlceras.

O procedimento em si pode ser feito enquanto o paciente está acordado ou sob anestesia geral. Isso vai depender do tipo exato de endoscopia usada. Alguns procedimentos de endoscopia podem ser feita em nível ambulatorial. Preparação para os procedimentos, muitas vezes incluem restrições de comida, bebida e medicação por algum periodo de tempo.

A endoscopia alta é utilizada para olhar para o revestimento do esôfago e estômago. Ela pode ajudar a diagnosticar danos causados ??por refluxo ácido. Durante o procedimento, o endoscópio é colocado na garganta do paciente após o médico administrar um anestésico tópico para ajudar a anestesiar a garganta. Os pacientes permanecem acordados durante o procedimento, que dura cerca de 10-15 minutos.

A endoscopia é um procedimento bastante seguro e as complicações são muito raras. Algumas das complicações possíveis são: vermelhidão, inchaço ou dor durante o procedimento, descarga de líquido ou pus, infecção ou reação alérgica ao material endoscópio, sangramento mais que o esperado, que pode ocorrer a partir de biópsias ou retirada de pólipos.





Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *