Como Identificar um Episódio de Alimentação Emocional

Alimentação emocional é  estimulada por emoções, em vez de fome física

Na primeira parte dessa minissérie, definimos alimentação emocional e explicamos a diferença entre a fome física e a emocional. Hoje, ajudaremos você a identificar um episódio caso aconteça com você.

Pergunte a si mesmo estas 3 perguntas:

O estresse me leva a comer mais do que eu normalmente faria?
Eu me vejo comendo quando entediado?
Estar perto de comida faz com que eu sinta que estou perdendo o controle?

Se você respondeu sim a qualquer uma dessas perguntas, você pode ser suscetível a comer emocionalmente. Isso não significa que você sempre come dessa maneira. No entanto, mesmo uma vez ou duas vezes por semana pode ser prejudicial para uma dieta saudável.

É por isso que você deve avaliar de forma proativa se uma ocasião para comer é estimulada por emoções, em vez de fome física. Uma ótima maneira de fazer isso é manter um diário alimentar. Não precisa ser tão detalhado quanto um contador de calorias. No entanto, deve incluir seu estado emocional e nível de fome subjetivo no momento de cada refeição e lanche.

Pontos a ter em mente:

Emoções podem ser estresse, raiva, ansiedade, solidão ou qualquer outro sentimento negativo
O tédio não é necessariamente negativo, mas também pode desencadear fome emocional
Alguns gatilhos emocionais são sociais. por exemplo, você é presenteado com uma refeição buffet e está ansioso
Às vezes, as memórias da infância levam a emoções positivas. Por exemplo, o cheiro de biscoitos de chocolate assando.

Ao analisar as entradas de uma semana em seu diário, você deve ser capaz de destacar os momentos em que as emoções fortes provocaram um consumo maior de alimentos de conforto.

Por hoje é isso. Na última parte desta minissérie, mostraremos o que fazer quando você se identificar em um estado de fome emocional.




Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *