Câncer Linfático – Sintomas Tratamento Cura

O câncer linfático também é conhecido como linfoma, e se desenvolve no sistema linfático, que é responsável pela defesa do organismo, ajudando a combater doenças e infecções.

Os tipo mais comum de linforma é chamada doença de Hodgkin. Todos os outros linfomas estão agrupados e são chamados de linfomas não-Hodgkin.

O sistema linfático inclui uma rede de tubos finos que se ramificam, como vasos sanguíneos, nos tecidos por todo o corpo. Outras partes do sistema linfático são o baço, timo, amígdalas e medula óssea. Tecido linfático também é encontrada em outras partes do corpo, incluindo o estômago, intestinos e pele.

Como todos os tipos de câncer, linfomas são doenças das células do corpo. Células saudáveis ??crescem, dividim e substituem-se de forma ordenada. Este processo mantém o corpo em bom estado.

O sintoma mais comum do linfoma é um inchaço indolor em um linfonodo, geralmente na axila, virilha ou no pescoço. Isto é causado pelos linfócitos danificado. O inchaço também pode doer. Uma vez que o câncer começa a se espalhar sintomas como: cansaço ou fadiga, suores noturnos, febre, perda de peso inexplicável, uma tosse persistente ou sensação de falta de ar e dificuldade para se livrar de infecções, podem ser observadas. Algumas pessoas experimentam uma coceira persistente da pele por todo o corpo e até mesmo uma sensibilidade ao álcool.

Há muitas, formas de tratamento disponível para o câncer linfático, possivelmente porque existem tantos tipos diferentes desta doença. Portanto, o tratamento é feito de forma individualizada e vai depender do tipo e do estágio. Fatores como idade, saúde geral, e se fez alguma tratamento para linfoma anteriormente são ansalisados antes de se decidir o tratamento a ser feito.

O linfoma pode sre curado se for diagnosticado precocemente  e tratado prontamente. As terapias mais utilizadas são combinações de quimioterapia e radioterapia. Terapia biológica, que aproveita a capacidade do organismo de reagir contra o câncer, é usado em alguns casos.





Autora da matéria :

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *